sábado, 30 de abril de 2016

Rui Veloso -- Bucólica


JMP - 1997






Bucólica - Miguel Torga / Rui Veloso


A vida é feita de nadas

De grandes serras paradas

À espera de movimento

De searas onduladas

Pelo vento

De casas de moradias

Caídas e com sinais

De ninhos que outrora havia

Nos beirais

De poeira

De sombra de uma figueira

De ver esta maravilha

Meu pai a erguer uma videira

Como uma mãe que faz

A trança à filha .




sexta-feira, 25 de março de 2016

Como queiram...


O malmequer é também o bem-me-quer e outras coisas.


"O malmequer é a designação dada a várias espécies da família das compostas, algumas das quais são também designadas de bem-me-quer, Crisântemo,calêndula e de margarida."

A imagem é minha, o texto é da .wikipedia

3 da tarde


3 horas da tarde de Sexta-feira Santa; pode também ser a hora de uma comunidade europeia que não consegue deixar nos seus tratados uma referência digna ao papel que o cristianismo teve na sua vida.

quarta-feira, 23 de março de 2016

Sara, Maria, morena, eu esperei...




Tiago Bettencourt na Casa da Música em 18 de Março de 2016


Sara

Sei que deste o teu melhor
Sei que foste o que o dia deixou
Sei que deste a tua dor
Não te soube dar o meu perdão
Mas talvez esta gota de água
De uma fonte afastada
Tenha mostrado o caminho
Talvez esta ponte escura
Onde a solidão trespassa
Talvez esta aventura
Tenha me levado a casa

Sara
Tudo o que dói Sara
No meu peito grita
Tudo o que acredita
Se fogo leva a dor, fica o que há depois
Longe da paixão, diz-me se há perdão
Sara

Não te soube encontrar
Quando o grito nos cegou
Fraco corpo sobre a praia
Leve sombra que o mar apagou
Mas talvez esta nova espada
Já de frente para a batalha
Nos possa mostrar o caminho
Talvez hoje o mar adentro
Onde o coração dispara
Onde o nosso amor de sempre
Pode nos levar a casa

Sara
Tudo o que dói Sara
E no meu peito grita
Tudo o que acredita
Se fogo leva a dor, fica o que há depois
Longe da paixão, diz-me se há perdão
Sara

Sara
Tudo o que dói Sara
E no meu peito grita
Tudo o que acredita
Se fogo leva a dor, fica o que há depois
Longe da paixão, diz-me se há perdão
Depois do que foi, diz-me se o que dói
Sara